Vítimas de ciclone “Idai” recebem sementes

O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA) em parceria com a organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), iniciou esta semana a distribuição de 180 toneladas de sementes e ferramentas a camponeses das áreas devastadas pelo ciclone Idai e cheias nas províncias de Sofala e Manica.
Numa primeira fase, a iniciativa, que contempla o universo de 15 mil famílias, arrancou na província de Sofala, concretamente na zona de Ndejha, localidade de Lamego, no posto administrativo de Tica, em Nhamatanda, devendo-se estender a Dombe, Manica.
Cada agregado beneficiário recebe kits contendo oito quilogramas de semente de milho e quatro de feijão do ciclo curto, que estarão prontas para a colheita 90 dias depois do plantio, para além de enxadas e catanas e ainda arroz e óleo alimentar para consumo durante duas semanas.
A maioria dos produtores da região Centro do país perdeu quase todo o seu stock de sementes, assim como as culturas que já se apresentavam prontas para a colheita, numa área total de mais de 750 mil hectares.
O titular da pasta de Agricultura e Segurança Alimentar, Higino de Marule, considerou que este gesto de solidariedade vai restabelecer a segurança alimentar. Explicou ainda que a integração de mantimentos no pacote distribuído pelo Programa Mundial para Alimentação (PMA) visa desencorajar o consumo da semente por parte dos beneficiários. Num outro desenvolvimento apelou a outros parceiros para seguirem o exemplo da FAO, num país em que 80 por cento da população depende da agricultura como meio de subsistência.

Artigos relacionados

English EN Portuguese PT