pendik eskort

Primeiro-Ministro quer mais disponibilidade e fácil acesso aos alimentos saudáveis a toda população Moçambicana

O Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário desafiou a necessidade da contínua criação de condições e de desenvolvimento de acções que garantam o aumento da produção, disponibilidade e acesso a alimentação saudável e adequada a população.

Este desafio foi feito na Cidade de Maputo no âmbito da celebração do Dia Mundial da Alimentação, sob o lema “cultivar, alimentar, preservar – Juntos as nossas acções representam o futuro”, evento que decorreu no Auditório do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural (MADER) no dia 16 de Outubro do ano em curso.
Para Carlos Agostinho do Rosário a abordagem do Governo sob a liderança de Sua Excelência Filipe Jancito Nyusi Presidente da República de Moçambique é de elevar a agricultura ao topo da agenda governativa, alinhada com os compromissos que o país assumiu a nível da SADC, da União Africana e das Nações Unidas, sobretudo no que concerne ao alcance do segundo objectivo de Desenvolvimento Sustentável que tem como finalidade “Fome Zero e Agricultura Sustentável” até 2030.
“Estamos a expandir o PROGRAMA SUSTENTA, que inicialmente estava centrada em 3 Províncias, para todo o território nacional, o que está a contribuir para aumentar a disponibilidade e o acesso de alimentos à população e melhoria da renda das famílias moçambicanas”, explicou o governante
Em sua intervenção Hernâni Coelho, representante da FAO-Moçambique salientou a necessidade de criação de condições como forma de atenuar os efeitos nefastos face ao COVID-19, onde é preciso uma acção inteligente e sistémica para produzir adequadamente, levar o alimento a quem precisa e melhorar o comportamento do consumo de quem já tem, deve-se ainda investir nos esforços para evitar perdas e desperdícios dos alimentos, melhorando os sistemas de armazenamento, processamento, transporte, distribuição e comportamento dos consumidores.
“AMANHÃ COMEÇA HOJE, por isso, neste dia tão importante, Dia Mundial da Alimentação, onde também comemoramos os 75 anos da fundação da FAO, gostaríamos de agradecer e felicitar a todos heróis da agricultura, todos juntos vamos empreender esforços ainda maiores, até que chegue um Dia Mundial da Alimentação em que possamos olhar para trás e dizer: missão cumprida”, frizou.

Por sua vez Antonela Darpile representante do PMA, iniciou a sua locução, informando aos presentes que o PMA foi homenageado pelo comité Norueguês com o Premio Nobel da Paz, a mercê dos esforços para o combate a fome e melhoria das condições para a paz nas zonas de conflito, este premio é reconhecimento do direito das quase 700 milhões de pessoas famintas do mundo a viverem em paz e sem fome.
“Além do PMA ajudar as pessoas que vivem em zonas de conflito, estamos também a apoiar as perspectivas de paz através da melhoria do acesso a recursos naturais disputados, aumentando a coesão social entre as comunidades e fortalecendo as oportunidades de subsistência, consideramos que os investimentos em projectos de desenvolvimento a longo prazo e a prevenção de desastres naturais são pilares centrais para uma sociedade livre de fome e mais segura”, assegurou.

Artigos relacionados

ordu escort escort kıbrıs izmit escort bodrum escort rize escort konya escort kırklareli escort van escort escort halkalı erzurum escort sivas escort samsun escort tokat escort

beylikdüzü escort bayan - bodrum escort - antalya bayan escort - escort ankara