O Sector Produtivo e Público devem Investir na Construção de Infraestruturas “Pecuárias” Resilientes aos Eventos Climáticos

Entretanto, a Vice-Ministra da Agricultura e Segurança Alimentar, Luísa Celma Meque, encoraja o sector de Veterinária a cumprir com Determinação os Programas de Produção e Sanidade Animal como a marcação de gado, produção de feno para suplementação de animais na época seca, a vacinação de gado incluindo animais de companhia contra a Raiva, e controlo efectivo da movimentação de animais.
Falando na abertura da IIIᵃ Reunião Técnica da Veterinária, no Posto Administrativo de Chidenguele, Província de Gaza, a Vice-Ministra, referiu que o Chefe de Estado, desafiou o subsector de pecuária a incrementar a produção de frangos tendo como meta a eliminação das importações no País.
Referiu ainda que o crescimento da produção de frango desde 2014 até o presente pasoou de 63 mil toneladas para 97 mil toneladas correspondente a um crescimento na ordem dos 35%, resultante do cumprimento de medidaddes concentâneas entre o Governo e sector produtivo, tais como a facilitação aduaneira na importação de insumos para fabbricação de rações, bem como o incremento da produção nacional de soja, construção de infraestruturas de abate e processamento de frangos.
No que concerne a outras espécies pecuária, Luisa Meque, Vice-Ministra da Agricultura e Segurança Alimentar, realçou que ao longo do quinquenio o efectivo pecuário cresceu em média 9%, correspondente a um efectivo de 1 milhão e novicentas cabeças para 2 milhões e 25 mil e oitenta e nove cabeças.
Duma forma geral, o crescimento do PIB agrário ao longo do quinquénio situa-se na ordem dos 3,1%, tendo sido impulsionado pelo sector pecuário que cresceu na ordem dos 4.6% ao longo do ano.
Pelos feitos do sector pecuário embora não satisfaçam a demanda nacional, em termos das necessidades de consumo de carnes e outros produtos de origem animal merece a nossa gratidão o empenho dos funcionários públicos mesmo com a eziguidade de fundos e outros materiais básicos facto agravado com a passagem dos ciclone IDAI e KENNETH nas Regiões Centro e Norte do país, bem como a eclosão de surto da Theleriose nas províncias de Gaza e Maputo e Febre Aftosa em todas as províncias com a excepção de Cabo Delgado e Niassa.
O Director Nacional de Veterinária, Américo da Conceição, referiu na sua intervenção que o encontro dos Chefes de Departamento de Pecuária constatou que um dos problemas que preocupa o subsector de pecuária, é a fraca aderência dos médicos veterinários aos diversos concursos de admissão em todo o país e entretanto remeteu a Faculdade de Veterinária para desempenhar um papel de promotor desses profissionais.
Por outro lado na abordagem dos planos e perspectivas da árrea de sanidade animal, foi realçada a problemática da entrega da vacina a tempo e horas, a questão das infraestruturas pecuárias, nomeadamente a gestão dos tanques caracicidas e a perda do património do sector de pecuária.

Artigos relacionados

English EN Portuguese PT