O sector agrário regista crescimento assinalável

Segundo o ministro da Agricultura e Segurança Alimentar Higino de Marrule o balanço do desempenho do sector agrário no decurso Primeiro Trimestre de 2018 é positivo apesar da ocorrência de algumas situações adversas como: pragas, doença, chuvas acima do normal nas zonas Centro e Norte e irregulares na zona Sul, que concorreram para a perda de culturas numa área de 188 mil hectares correspondente a 1,2% da área total, sendo que a cultura de milho foi a mais afectada, com perdas de 116 mil hectares.
Nas culturas alimentares, perspectiva-se a produção de 3.3 milhões de toneladas de cereais o que representa um crescimento de 11% comparado com a campanha 2016/2017.
O desafio do sector é de continuar a melhorar de campanha pós campanha, assim na segunda época, deve-se concentrar esforços na orientação dos produtores para o aproveitamento integral da água para a rega, bem como a produção de hortícolas nas zonas baixas. Por outro lado, maior atenção deve-se dar a vigilância epidemiológica e controlo de pragas e doenças que afectam tanto a produção de culturas como a produção de animais, disse De Marrule.
A informação sobre o desempenho do sector agrário no decurso do primeiro trimestre de 2018 foi avançada pelo Ministro da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA), durante a abertura do IV Conselho Coordenador do sector.

Artigos relacionados

English EN Portuguese PT