MULHERES RURAIS DE GAZA GARANTEM A RENDA COM A PRÁTICA DA AGRICULTURA

O facto foi constatado por uma equipa multissectorial constituída por técnicos da Direcção de Informação e Comunicação Agrária do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural e da Direcção Provincial da Agricultura e Pescas de Gaza durante a visita efectuada aos campos de produção na primeira quinzena do mês em curso nesta Província. No prosseguimento da agenda de trabalho, a equipa escalou o Distrito de Chonguene ao encontro de Marta Mondlane, Mulher Rural, produtora de arroz no Bloco Operatório de Magula numa área de 5 hectares.

Na presente campanha agrária 2020/21, a agricultora beneficiou do programa SUSTENTA e prevê colher 35 toneladas de arroz sendo 7 por hectare. Segundo a agricultora, o período de produção da cultura compreende de Dezembro a Maio, após a colheita o arroz é vendido para Fábrica de Processamento de Arroz Wambão que se localiza próximo a sua área de plantação. No período de Junho a Setembro, tem plantado feijão, batata reno e pepino por forma a aguardar pela época de plantio de arroz.

De Dezembro de 2019 a Maio de 2020, Marta produziu 28 toneladas de arroz na mesma área e gerou como lucro 70 mil meticais que lhe possibilitou concluir uma casa tipo 2 e garantir alimentação para os 5 netos que dependem dela. Disse graças a pratica desta actividade, a vida mudou para o melhor e consegue auto-sustentar se. A produtora faz parte de um grupo de mulheres que foram capacitadas em transferência de tecnologias pelos técnicos da fabrica de arroz por forma a saber como produzir arroz.

Mais adiante, no Mercado Grossista de Xai-Xai, a equipa interagiu com a senhora Fátima Marquele, comerciante de hortícolas, repolho, tomate, couve e pimento, provenientes do Distrito de Chokwe comercializados. Na entrevista, a comerciante frisou que graças ao exercício desta actividade, adquiriu três (3) camionetas para poder transportar os seus produtos dos campos agrícolas para o mercado, igualmente, construiu uma casa de alvenaria e tem incentivado a família e diferentes pessoas a optarem no comércio para garantirem o seu auto-sustento, bem como na melhoria das suas vidas.

E por fim, os técnicos visitaram o campo de produção e as criações de Natalina Beligna, Mulher Rural da Localidade de Chizavane, Distrito de Manjacaze, produtora de ovos, milho e feijão, e criadora de galinha local melhorada, pato, cabrito e gado. A produtora avançou que, actualmente, conta com 70 poedeiras que produzem 2 favos de ovos por dia e 720 em fase de abate pelo facto de não estarem a produzir. 1 kit de 600 metros ao quadrado de área da cultura de milho em fase de colheita para o consumo pessoal e de animais. 2 kits de 600 metros ao quadrado de área de terra preparada para semear feijão. 80 galinhas locais melhoradas que usam uma incubadora que choca 71 ovos em 21 dias. 900 patos, 72 cabritos e 35 cabeças de gado. Para o desenvolvimento das suas actividades, Natalina Beligna beneficia-se de assistência técnica por parte de uma extensionista, 3 mulheres e 3 homens. A produtora disse que graças aos serviços de agro-pecuária que operacionaliza garante emprego permanente e sazonais, auto-sustento e gera sua fonte de rendimento.

A presente visita de trabalho surge no âmbito das comemorações do mês da mulher moçambique e visava enaltecer o papel e importância da mulher na unidade produtora, sustentabilidade da família e pluriatividade na agricultura familiar.

Artigos relacionados

English EN Portuguese PT