DPASA promove tecnologias de produção agrária em Estufas no Distrito da Moamba

A Direcção Provincial da Agricultura e Segurança Alimentar promoveu dia do campo no Distrito de Moamba, província de Maputo uma iniciativa que constitui uma oportunidade para o sector agrário mostrar as opções agro˗técnicas que o agricultor tem para aumentar a produção e produtividade e para resiliência climática, bem como mostrar ao mercado que o país tem condições para produzir com qualidade.

Margarida Lemos é produtora de hortícolas no distrito de Moamba, província de Maputo que pratica a actividade agrária a 20 anos, onde começou com uma área de 10 hectares e hoje conta com 100 hectares irrigáveis com sistema de gota- a- gota, onde constituiu uma empresa designada horizonte verde e produz Tomate feijão, pepino, pimento, cebola, feijão manteiga, feijão verde, quiabo. Na sua empresa conta com 32 trabalhadores.
Ela aposta mais em tomate e pimento onde por ano no tomate chega acolher cerca de 20 toneladas e o pimento 7 a 10 toneladas por ano mais com a implantação de estufas tem alcançado rendimentos altos diferentemente da plantação ao céu aberto, entretanto a sementeira nas estufas requer muitos cuidados.
Esta produtora, devido ao seu potencial de produção é beneficiária do projecto-piloto da IDE Moçambique. Com apoio de um total de 7 estufas onde 6 de plantação definitiva e uma estufa de viveiros para o transplante, entretanto, a nossa interlocutora conta que hoje em dia actividade agrícola é um trabalho difícil de desenvolver devido as pragas, mudanças climatéricas razão pela qual as vezes há redução de rendimento, mas com a introdução das estufas o cenário poderá mudar podendo alcançar altos níveis de produção.
No tocante aos desafios na produção no distrito de Moamba estão virados as vias de acesso, águas de qualidade e o mercado.
Por seu turno, Ionilde Cuinha representante da IDE Moçambique uma organização não governamental parceiro do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar, diz que estão a promover o projecto-piloto de produção de hortícolas em estufas na província de Maputo em que desenvolve o financiamento misto para a disponibilização das estufas, onde fornecem 70% do financiamento, assistência técnica e produtor contribui em 30% no projecto.
Esta conta que actualmente, trabalham em 6 distritos nomeadamente Namaacha, Moamba, Marracuene, Boane, Manhiça e Matola com um número de 16 produtos e no total foram instaladas 58 estufas orçadas num valor de 300 mil dólares para a execução do projecto.
Para Cuinha, o sucesso do projecto-piloto vai ditar a sua expansão para as outras províncias para permitir que os produtores aumentem a sua renda e responder as necessidades do consumidor. “Produzir em ambiente protegido permite com o produtor consiga produzir durante todo ano e as estufas reduzem incidência de pragas, doenças nas culturas e a diminuição de pesticidas o que racionaliza os recursos do produtorˮ.
Já, a Directora da DPASA Maputo, Leonor Neves disse que esta constitui uma oportunidade impar de mostrar os agricultores as vantagens de produzir em estufas as mesmas culturas que desenvolvem no céu aberto de modo que este tenha opção de escolha da tecnologias que melhor pode ajudar no aumento da renda.
Para a Directora com esta iniciativa buscam promover os produtos que os produtores nacionais produzem para que o mercado nacional saiba que o país também desenvolve boas tecnologias para a produção e produtos de qualidade.

Artigos relacionados

ordu escort escort kıbrıs izmit escort bodrum escort rize escort konya escort kırklareli escort van escort escort halkalı erzurum escort sivas escort samsun escort tokat escort