Baixo Limpopo prevê produzir 92.500 toneladas: as metas previstas para a campanha 2017/2018 serão alcançadas

Na presente campanha agrícola, o Regadio do Baixo Limpopo prevê produzir cerca de 20.000 toneladas de arroz, numa área de 4200 hectares, contra 9380 produzidas numa área de 1950 hectares, na campanha 2016/2017. Estes números irão representar uma subida acima dos 100 por cento, comparando com a campanha anterior.
A expectativa de crescimento da produção de arroz, segundo o presidente do Conselho de Administração do RBL, Armando Ussivane, deve-se essencialmente ao aumento das áreas de produção, aliado á tecnologia melhorada.
A fonte referiu ainda que no âmbito do programa de transferências de tecnologias melhoradas de produção de arroz, estão envolvidos 501 produtores nos blocos de Magula, Chimbonhanine norte e sul ponela norte e zongoene, numa área de 995 hectares.
Com o envolvimento destes, espera-se que atinja um crescimento acima de 100 por cento em relação ao número de produtores e 78 em relação á área de cultivo, quando comparado com a campanha 1016/2017. Neste momento, 211 novos ingressos trabalham em regime de treinamento intensivo, numa área de um hectare cada.
De acordo com Armando Ussivane, a área lavrada e semeada para a cultura de arroz, com tecnologia melhorada, é superior á área planificada, devido a alteração do plano de produção deste cereal por parte da empresa chinesa Wambao, no bloco de Chicumbane, onde inicialmente era de 800 hectares, tendo incrementado para cerca de 1700. A Wambao retoma a exploração deste bloco (Chicumbane), depois da paralisação das actividades em 2015, devido a problemas financeiros.
O PCA do RBL, Armindo Ussivane, garante que as metas previstas para a campanha 2017/2018 serão alcançadas, isto porque todos estão engajados na produção de excedentes agrícolas.
“Penso que é possível até ultrapassar, aliás na primeira época da campanha agrícola conseguimos atingir metas acima daquilo que era a nossa previsão. Isso deveu-se ao envolvimento de todos os produtores nesta nobre causa”, Concluiu.

Artigos relacionados

English EN Portuguese PT